INSTITUTO DE FONIATRIA E FONOAUDIOLOGIA
Centro de Prevenção da Dislexia Clínica da Fala, Voz e Linguagem Audiologia

Professor apresenta síndrome da infância nos EUA

O otorrino e foniatra Evaldo Rodrigues, professor da Fonoaudiologia, foi convidado a apresentar síndrome da infância, por ele descrita, na XIV Reunião Anual da Sociedade Americana de Pediatria e Otorrinolaringologia, que será realizada em Palm Dessert, Califórnia (EUA), de 28 a 30 de Abril. Considerado inédito na área, o trabalho reúne, sob uma mesma causa, a disfonia (rouquidão), a enurese noturna ("xixi na cama"), o valgismo (pernas em "xis") e a ortodontopatia (defeitos na oclusão dental). Esses problemas, comuns em grande número de crianças, podem, em muitos casos, estar relacionados com a flacidez muscular (hipotonia) e a frouxidão de ligamentos.
Oito especialistas da sociedade norte-americana indicaram o estudo para a pro-gramação do evento. "O convite é importante, porque dá aval internacional ao tra-balho, tendo em vista que o encontro é reconhecido em todo o mundo pelo rigor científico", diz Rodrigues. A Síndrome já foi descrita pelo professor na Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, na edição nº 63.
De acordo com o professor, parte das descobertas foi ocasional. Ele conta que, no início das pesquisas, pretendia melhorar o mecanismo de produção de voz de crianças roucas, com a correção da flacidez muscular e frouxidão de ligamentos. Substâncias empregadas em geriatria e medicina do esporte mostraram-se eficazes no tratamento.
No acompanhamento clínico, o professor passou a observar relatos dos pais sobre outras mudanças ligadas às atividades motoras.
Durante 18 anos, Rodrigues comparou dezenas de relatos e pôde constatar, nas crianças sob tratamento, a diminuição ou desaparecimento da baba e do acúmulo de saliva nos cantos da boca, bem como maior eficácia na mastigação de alimentos e maior eficiência da fala. As crianças manifestavam, ainda, melhora no desempenho muscular geral, com diminuição do cansaço, das quedas e do xixi na cama.
O professor diz que sua descoberta tem especial importância para a fonoaudiologia e para a reabilitação oral (ortodontia), abrindo perspectiva para tratamentos mais rápidos para vários distúrbios da fala, da voz e da correção das arcadas dentárias. Ele informa que já tratou em seu consultório cerca de 200 crianças. "Ao corrigir as disfunções físicas, todas tiveram notável melhora no aproveitamento escolar", diz. Ele também dá atendimento a adultos, cujas principais seqüelas da síndrome são ronco constante, a rouquidão e a necessidade de usar o banheiro freqüentemente durante a noite.

SINAIS\ SINTOMAS DA SÍNDROME:

- dificuldade na mastigação de alimentos sólidos
- comer com a boca aberta, com velocidade excessiva
- respirar pela boca, mantendo-a sempre um pouco aberta
- dificuldade no controle da salivação, provocando baba
- refluxo gastro-esofágico
- atraso no surgimento da fala e dificuldade para articular sons que exigem maior movimentação da ponta da língua
- projeção da língua para fora das arcadas dentárias na articulação do "t" e do "d"
- formação de bolhas de saliva durante a fala
- esforço exagerado para produzir som
- timbre de voz áspero
- dificuldade em dosar o volume, prevalecendo a voz gritada
- atropelamento da fala por falta de fôlego
- substituição do engatinhar pelo arrastar
- cansaço físico fácil - a criança pede colo constantemente
- corridas desengonçadas e quedas freqüentes
- fuga de atividades que exijam esforço muscular
- posição dos pés sugerindo pés chatos, com joelhos em "xis"
- xixi na cama após fase de controle vesical
- deformidade das arcadas dentárias

Pesquisa inédita
Médico e Foniatra
Evaldo J. B.Rodrigues

Revista Diálogos
Informativo Mensal da Puccamp
Ano II - nº 12 - Abril / 1999