Agendamento e informação através do e-mail evaldo@foniatria.med.br

LINGUAGEM

Igualmente desastrosas são duas situações:

a providência certa na hora errada;
a providência errada na hora certa.

(Exemplos: Alfabetizar antes dos 6 anos de idade. Textos complexos apresentados na 1ª série/ 2º ano)

LINGUAGEM

A linguagem é o nome que se dá a qualquer meio sistemático de comunicar ideias ou sentimentos através dos signos. Signo é tudo aquilo que representa alguma coisa e, portanto, está sempre na dependência de quem o interprete, portanto uma função simbólica. Essa correlação, em que se alternam o que é representado e o que se interpreta, também ocorre o tempo todo com a gente mesmo e rege todas as nossas relações. É a nossa “conversa interior”. É a que sempre “nos diz” alguma coisa desde que acordamos. O que vamos vestir, o que é urgente, o que é importante, o que será feito primeiro, o momento oportuno de uma providência, os meios e a estratégia que serão utilizados para alcançar determinado objetivo. Encontra-se entremeada aos devaneios e associações de ideias desencadeados quando se avista uma pessoa, ou se ouve uma música, um ruído, uma notícia ou pelo próprio curso dessa conversa interior, que às vezes assume contornos paranoicos. Mesmo quando dormimos estamos nos dizendo alguma coisa por meio dos sonhos. Como nessa circunstância não existe tempo de atenção, só possível no estado de vigília, sofremos porque não podemos comandar nossa atividade motora, nem nossa vontade. Não raro acordamos assustados e a nossa conversa interior termina sinistra, sob a aflição causada pelas imagens desordenadas que afloram à consciência.

Desse modo, o tempo todo estamos a serviço desse jogo funcional simbólico chamado linguagem . É o que rege e define toda e qualquer atividade e/ou interação que todos têm de acordo com a necessidade, a oportunidade, o interesse e o juízo de valor (expectativa, crença, prazer, ambição) que cada um consegue definir a cada momento, com a qualidade que depende da riqueza e da eficiência da sua linguagem interior. E sempre impregnada pela emoção e pelos sentimentos que emergem com a intensidade e o viés que dependem do que, e como, para si mesmo, cada um contou do mundo, no decorrer do tempo.

 

FORMAS DE MANIFESTAÇÃO DA LINGUAGEM

1-DIGITALIZADA

A linguagem pode ser exteriorizada por meio de códigos previamente estabelecidos e que seja do conhecimento das partes que interagem. É a chamada comunicação digitalizada. É representada pela fala, escrita, alfabeto de sinais (LIBRAS), método braile, código Morse.

Isso é possível, porque diferente das outras espécies animais, os homens são dotados de um equipamento neurológico que permite o desenvolvimento da noção de tempo. É uma conquista absolutamente impossível para qualquer outra espécie. Isso só foi conseguido porque a definição do espaço , que é imprescindível para atividade vital de todas as espécies animais, acontece de maneira abstrata para o homem. Enquanto para todos os animais a definição dos limites do espaço – do seu território – é feita através da urina, marcas, ou da dispersão de excrementos, fundamental para que seja possível o desenrolar de toda atividade biológica, inclusive a possibilidade de reprodução, o espaço imprescindível que calibra e norteia toda a atividade humana, e que permite a aquisição da noção de tempo, é o que foi incorporado do mundo exterior e, portanto, é abstrato. É o espaço interno, que vai se desenvolvendo e se organizando num processo contínuo, onde ocorre o arranjo dos eventos que cronologicamente se sucedem. É essa relação abstrata espaço/ tempo, que permite a formação de conceitos que não têm representação física concreta ( ontem, depois de amanhã, em janeiro, daqui a dez anos, espera a sua vez, noção de quantidade e etc,) e cuja manifestação está necessariamente atrelada a tempos verbais. Portanto, com já mencionado, é uma função simbólica

 

2 – COMUNICAÇÃO ANALÓGICA

É a linguagem  que depende do contexto em que  está acontecendo para ser interpretada, e que reflete de maneira muito eficiente o sentimento e a emoção envolvidos na interação.

LINGUAGEM E SUAS DIFERENTES FORMAS DE MANIFESTAÇÃO

A linguagem é o nome que se dá a qualquer meio sistemático de comunicar idéias ou sentimentos através dos signos. Signo é tudo aquilo que representa alguma coisa e, portanto, está sempre na dependência de quem o interprete. Essa correlação, em que se alternam o que é representado e o que se interpreta, também ocorre o tempo todo com a gente mesmo e rege todas as nossas relações. É a nossa “conversa interior”…

PRÉ- REQUISITOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM

A definição e a estruturação desse espaço interno, palco de toda atividade abstrata, só é possível através dos movimentos com que se explora o espaço externo desde o nascimento. Depois do período de movimentação reflexa apresentada pelo recém nascido, à custa da maturação do sistema nervoso, passa a existir a manutenção do tônus muscular, que possibilita o surgimento da postura corporal, que permite a realização de movimentos voluntários, concomitante à formação do esquema corporal.

SINAIS CLÍNICOS DO COMPROMETIMENTO DA LINGUAGEM

São vários os sinais clínicos que apontam o comprometimento das condições que garantem o desenvolvimento da linguagem e a aquisição e automatização da leitura e da escrita (alfabetização), que se manifestam desde o nascimento.
(em *Leitura e Escrita*vide Pré-requisitos para Aquisição da Linguagem e da Leitura e Escrita).