Agendamento e informação através do e-mail evaldo@foniatria.med.br

TDAH

O Transtorno da Atenção e Hiperatividade não é uma doença. Trata-se de manifestação clínica que pode estar na dependência de várias causas. Muitas dessas causas estão associadas às falhas nas funções envolvidas nos processos de aquisição e automatização da fala, da linguagem e da leitura e escrita, em crianças ouvintes, com exames neurológico e metabólico dentro da “normalidade.” Essas falhas levam a uma situação de intensa ansiedade que se extravasa na agitação, de diferentes intensidades, como maneira das crianças exteriorizarem a sua dificuldade de enquadrarem o espaço, a impossibilidade de se fazerem entender e como reação à expectativa da qualidade de desempenho que delas é cobrada nos contextos familiar e social.

O tempo de atenção seletiva fica severamente comprometido (vide Hipotonia e Linguagem)
Em que pese o fato de serem inteligentes e com potencial, as falhas apresentadas muitas vezes nem permitem a compreensão, por parte das crianças, do que delas está sendo esperado e, no caso da leitura e da escrita, até qual é a sua finalidade.

Nos textos do site que tratam de todos os aspectos ligados à comunicação oral e escrita poderá ser constatado o envolvimento da falha tempo de atenção seletiva na falta de qualidade das habilidades envolvidas nesses processos. É por esse motivo que em qualquer dificuldade nesses jogos funcionais o tempo de atenção é encurtado, o que leva à agitação. Desse modo, muitos estímulos que permitiriam comportamento menos primitivo (imaturo) não são adequadamente processados e internalizados .

(vide Distúrbio da Fala, Hipotonia, Linguagem ,Leitura e Escrita)